Essa teoria é uma tentativa de unificar a relatividade geral com a mecânica quântica, ela afirma que todas as partículas do universo são formadas por "cordas".

Se você observar um deserto, em uma certa altura, o que você verá será um espaço contínuo cuja cor dependerá da coloração da areia que o compõe. Mas se você chegar perto desse deserto verá que ele é formado por minúsculos grãos de areia, esses grãos são feitos por partículas ainda menores invisíveis a olho nu, os átomos.

Os átomos tem sua estrutura formada por prótons, elétrons e nêutrons. Os prótons e nêutrons formam -se de partículas elementares chamadas QUARKS e é até esse ponto que a física convencional consegue estudar.

Para facilitar podemos fazer uma analogia entre as cordas da física quântica e as cordas de um violão, da mesma forma que as cordas de um violão produzem diferentes vibrações que criam sons os filamentos desses pequenos QUARKS produzem partículas diferentes.

A principal consequência do modelo matemático dessa teoria é que ela não funciona em um universo tridimensional, mas sim em um com 10 dimensões de espaço e uma de tempo, isso quer dizer que se essa teoria um dia for comprovada existem 7 dimensões espaciais que não conseguimos perceber e que vão além da altura, comprimento e largura o que representaria uma visão totalmente diferente do que conhecemos como o universo.

E quem sabe até "SERES" que possam habitar essas dimensões mais elevadas do que nosso "pequeno mundo tridimensional", mas lembrando sempre que por enquanto é tudo no campo da suposição.

Siga o MundialGeek nas redes sociais e não fique por fora dessa e mais notícias do mundo quântico.

Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem