Disney+ ou Disney Plus é o serviço de streaming da Disney que irá transmitir praticamente tudo o que produz e é um sucesso enorme entre os novos serviços já lançados desde o ano passado. O Disney+ transmite programas, filmes e séries de franquias da Disney, incluindo Star Wars, Marvel, Pixar e National Geographic, e todos os filmes e animações da própria Disney, desde que sua classificação seja  para toda família. O streaming também possui lançamentos originais e a programação que adquiriu  com a compra da Fox, como Os Simpsons.

Com o novo coronavírus fechando os cinemas e forçando as famílias a se divertirem quase que completamente em casa, a Disney está concentrando uma boa quantidade de seus novos filmes no Disney Plus, já que o serviço assume um papel cada vez maior em relação aos lançamentos da Disney previstos para o cinema e cancelados ou adiados em virtude da pandemia.

O Disney+ alcançou a marca de 54,5 milhões de assinantes no início de Maio/2020 e no início de Agosto/2020 foi divulgado que o serviço chegou a 60,5 milhões de usuários no mundo todo. A empresa tinha previsto inicialmente que o Disney+ teria entre 60 e 90 milhões de assinantes após uns cinco anos. Só que em vez disso, atingiu esse intervalo apenas seis meses após o lançamento em poucos países.



Quando é o lançamento do Disney+ no Brasil?

O Disney Plus será lançado no Brasil e em toda a América Latina no dia 17 de Novembro de 2020. O anúncio foi feito nas redes sociais pelo perfil do Disney+ para a América Latina.
A pré-venda de assinaturas anuais no Brasil e demais países da América Latina terá início em Novembro, de acordo com Diego Lerner, Presidente da Disney LATAM, em entrevista ao jornal argentino La Nacion:

“A partir dos primeiros dias de novembro estará disponível uma pré-inscrição que permitirá que as pessoas se inscrevam por um ano com um desconto significativo em troca“, disse Diego Lerner, complementando que “o serviço e o aplicativo estarão ativos a partir do dia 17 de novembro”.



Qual é o preço do Disney Plus?

O Disney Plus no Brasil terá um preço que será em torno de R$ 21,90. O argentino Diego Lerner, presidente da The Walt Disney Company na América Latina, na entrevista que deu a revista VEJA no dia 08/10/2020, disse o seguinte:

“Cobraremos em moeda local, não em dólar. Vamos estar na faixa de menor preço do Netflix (atualmente R$ 21,90), porque queremos uma penetração massiva no Brasil”.

Os brasileiros, assim como os demais latino-americanos, terão duas opções na hora de se inscrever no Disney Plus: assinatura mensal ou assinatura anual. Na primeira opção, a Disney concede um desconto equivalente a 2 meses, ou seja,o cliente pagaria 10 ao invés de 12, assim economizando o valor de dois meses.

A seguir estão os valores atualizados em todos os países onde o streaming da Disney já foi lançado ou está próximo de estrear:

Nos Estados Unidos, o serviço Disney Plus custa US$ 6,99 por mês. Há a opção pelo plano anual com desconto, que fica por US$ 69,99 por ano (US$ 5,83 / mês).
No Canadá, a assinatura do Disney+ custa CAD 8,99 por mês (R$ 35) ou CAD 89,99 (R$ 353) por ano. No Reino Unido o preço é de £5,99 (R$ 40) por mês ou £ 59,99 (R$ 404) por ano. Na Suíça o valor é de CHF 9,90/mês (R$ 57) ou CHF 99,00/ano (R$ 575). Nos demais países da Europa onde o serviço já está disponível, o custo é de € 6,99 (R$ 42) por mês ou € 69,99 (R$ 422) por ano. Os australianos pagam $ 8,99 por mês (R$ 33) ou $ 89,99 (R$ 333) por ano em dólares australianos, e o custo da assinatura na Nova Zelândia é de $ 9,99 (R$ 35) por mês ou $ 99,99 (R$ 350) por ano na moeda local (dólar neozelandês).
Na Índia o Disney Plus foi disponibilizado como parte de um pacote com outro serviço chamado Hotstar. O custo para o consumidor na Índia é de 299 rúpias indianas por mês (cerca de R$ 21), ou 1499 rúpias por ano (em torno de R$ 106). O preço é baixo em relação aos outros países, mas em compensação os indianos ainda não têm conteúdo 4K e cada assinatura está restrita a apenas 1 dispositivo. O pacote lançado na Indonésia em 05 de Setembro também é o mesmo da Hotstar, mas ainda mais barato: 39.000 rúpias indonésias (R$ 14) ao mês ou 199000 rúpias indonésias (R$ 71) ao ano.
No Japão, o Disney Plus custa 700 ienes por mês (cerca de R$ 35) através de uma parceria exclusiva com a empresa japonesa de telecomunicações NTT Docomo.
Na Noruega, o Disney Plus custa 69 coroas norueguesas (R$ 37) por mês ou 689 coroas (R$ 377) por ano. Na Suécia, são 69 coroas suecas (R$ 38) por mês ou 689 coroas (R$ 385) por ano. E na Dinamarca, são 59 coroas dinamarquesas (R$ 46) por mês ou 589 coroas (R$ 464) por ano.
Portugal, Bélgica, Finlândia, Islândia e Luxemburgo seguem o preço padrão da zona do euro: € 6,99 (R$ 42) por mês ou € 69,99 (R$ 422) por ano.

O preço exato no Brasil ainda não foi revelado pela Disney, Foi dito apenas que será na faixa de menor preço do Netflix (atualmente R$ 21,90).
Os valores em reais são aproximados e podem variar de acordo com a cotação diária de cada moeda.

Nos EUA o preço é menor que a taxa mensal de US$ 12,99 do plano mais popular da Netflix nos Estados Unidos, que permite transmissão em dois dispositivos diferentes simultaneamente em alta definição. Já o Disney Plus permite que todos os assinantes transmitam para quatro dispositivos simultaneamente e acessem conteúdo em 4K HDR sem custo adicional – recursos que a Netflix inclui apenas em seu nível premium, de US$ 15,99 nos Estados Unidos e R$ 45,90 no Brasil.

Christine M. McCarthy, diretora financeira da Disney, sugeriu que os preços do Disney Plus podem subir à medida que o serviço avança e acumula um catálogo maior de títulos exclusivos e originais, chamando a taxa de US$ 6,99 por mês de preço “inicial”.

Ela também oferece, nos Estados Unidos, um pacote do Disney Plus com o Hulu e o ESPN Plus, proporcionando um desconto de US$ 5 na assinatura em conjunto de todas as três opções de streaming. Por US$ 12,99, custa o mesmo que o plano mais popular da Netflix nos EUA. Sobre esse combo, é interessante notar que o ESPN+ só está disponível nos Estados Unidos, mas em junho noticiamos por aqui algumas vagas de emprego abertas na Walt Disney Company do Brasil, e a descrição de uma delas mencionava justamente o serviço de streaming esportivo ESPN Plus. Seria uma pista para um eventual pacote composto por Disney+ e ESPN+ a ser lançado no Brasil?



Como assistir ao Disney Plus?

De cara você precisa uma assinatura ativa. A lista de países onde o Disney Plus já está disponível será constantemente atualizada.

Já em relação aos dispositivos compatíveis, a Disney está buscando disponibilizar o serviço na maior variedade possível de equipamentos, como telefones, tablets, Smart TVs, TV Box e videogames.

Em Smart TVs, o app do Disney+ para Samsung (Tizen) e LG (WebOS) só funciona nos modelos fabricados de 2016 em diante.
Para a Apple TV, a compatibilidade é com a 4ª geração em diante.



O Disney+ permite download de filmes e séries para assistir offline?

Sim, permite download ilimitado de títulos para assistir offline em até 10 dispositivos móveis, desde que exista uma assinatura válida. A diferença para o Netflix é que no Disney+ todo o conteúdo está disponível nessa opção. Na Netflix nem todos os filmes e séries têm essa possibilidade.

É fácil e simples, basta clicar no ícone de download em cada título. A opção de download só está disponível nos apps para Android e iOS.

Não há limites no número de downloads. A quantidade de títulos baixados será limitada pela capacidade de armazenamento do smartphone ou tablet.



O Disney Plus tem conteúdo 4K?

Sim, e muito! Mas é necessário um dispositivo que suporte o formato 4K e também um link de internet com pelo menos 25 Mbps de velocidade de download.

O conteúdo disponível em 4K HDR é entregue na melhor definição possível de acordo com a velocidade de internet do assinante, nos mesmos moldes que já faz o Netflix, ajustando dinamicamente a qualidade do vídeo de acordo com a banda disponível no dispositivo do usuário.

A biblioteca do Disney Plus oferece muitos títulos em 4K, como toda a saga Star Wars, todos os filmes da Pixar e diversos sucessos Disney, como Frozen, O Rei Leão, entre tantos outros.

Para identificar se um título está disponível ou não em 4K, o Disney Plus adiciona o termo “HD” ou “4K Ultra HD” na página de detalhes de cada filme ou série. Como dito, o streaming vai ajustar para a máxima resolução suportada por seu dispositivo.






O que tem no catálogo do Disney Plus?

Todos os títulos originais produzidos exclusivamente para o Disney+, assim como as coleções completas de todos os conteúdos disponíveis das marcas Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic em todos os formatos (filmes, séries, curtas, shows e documentários). A partir do lançamento no Brasil, em 17 de Novembro, o Disney+ será o destino exclusivo para a mais completa e melhor seleção de filmes e séries dessas 5 marcas, além de produções originais exclusivas, tornando-se a única plataforma de streaming onde estarão todos os filmes disponíveis da Disney, Pixar, Marvel e Star Wars.



Na América Latina, alguns dos novos filmes, séries, documentários e curtas produzidos para serem vistos somente na plataforma (Originais Disney+) estarão disponíveis no lançamento do serviço, outros irão estrear posteriormente. Estes são alguns deles:

 - As novas histórias da Marvel Studios, que chegarão na região em lançamento simultâneo aos EUA atualmente programado para 2020 e 2021: “Falcão e o Soldado Invernal”, que reúne Sam Wilson/Falcão (Anthony Mackie) e Bucky Barnes/O Soldado Invernal (Sebastian Stan) após os eventos de VINGADORES: ULTIMATO, em uma aventura global que testa suas habilidades e paciência; “WandaVision”, a série de comédia que combina o estilo das comédias clássicas com o Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), no qual Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany) estão vivendo uma vida suburbana ideal, até começarem suspeitar que nem tudo é o que parece; e “Loki”, uma nova série na qual Tom Hiddleston reprisa seu papel como Loki e que também se passa depois de VINGADORES: ULTIMATO.

 - Os oito episódios que compõem a primeira temporada de “The Mandalorian”, a série épica de live-action da saga Star Wars que acumula 15 indicações ao Emmy ®, com Jon Favreau como showrunner e Pedro Pascal como Mando. A segunda temporada será lançada ao mesmo tempo que nos EUA. Os fãs de Star Wars também poderão ver em novembro “Disney Gallery: The Mandalorian” uma série documental que explora os bastidores de “The Mandalorian” em entrevistas, imagens exclusivas e mesas redondas com os envolvidos no projeto. Além disso, “Star Wars: The Clone Wars”, a série animada vencedora do Emmy®, retorna para sua conclusão épica no Disney+.

 - Filmes criados pelo The Walt Disney Studios exclusivamente para a plataforma, como “A Dama e o Vagabundo”, uma versão live-action do clássico de animação de 1955; “Noelle”, uma comédia original com temática natalina protagonizada por Anna Kendrick; “Togo”, uma história real ambientada no inverno de 1925, na perigosa tundra do Alasca, cheia de aventura, que testarão a força, a coragem e a determinação de um homem, Leonhard Seppala (interpretado por Willem Dafoe, nomeado para o Oscar® quatro vezes) e Togo, seu principal cão de trenó.

 - Filmes que capturam a essência de experiências ao vivo, como “Hamilton”, que representa um salto na arte de filmar shows ao vivo como longas-metragens e transportará o público para o mundo dos espetáculos da Broadway de maneira única e intimista, conta com a direção de Thomas Kail e produção executiva de Lin-Manuel Miranda e Jeffrey Seller, entre outros.

 - “Highlights School Musical: O Musical – A Série”, uma nova série que segue os dias dos alunos do East High que estão se preparando para apresentar um musical na escola pela primeira vez, com muitas referências à franquia original do Disney Channel. “Secret Society of Second-Born Royals”, um filme emocionante que combina o encanto da realeza com as aventuras repletas de ação de super-heróis em treinamento. Da diretora Anna Mastro e baseado em uma história de Alex Litvak, Andrew Green e Austin Winsberg.

 - A série original da National Geographic “The Right Stuff” uma adaptação do best-seller homônimo de Tom Wolfe, no qual ele relata no gênero “não-ficção” os primeiros dias do programa espacial dos Estados Unidos. Produzida por Appian Way de Leonardo Di Caprio e Warner Horizon Scripted Television, conta com a produção executiva de Leonardo DiCaprio e Jennifer Davisson. Mark Lafferty (“Castle Rock”, “Halt and Catch Fire”) é produtor executivo e showrunner. 

 - O “Projeto Os Heróis da Marvel”, que celebra os extraordinários jovens que fazem a diferença em suas comunidades. A série documental de seis episódios “The Imagineering Story“, da diretora Leslie Iwerks, indicada ao Emmy® e ao Oscar®.

 - As novas séries em formato curto “Pixar na Vida Real” e “Disney Family Sundays”, e as coleções completas dos curtas animados “SparkShorts” e “Forky Asks a Question”, da Pixar Animation Studios.


Além dos Originais Disney+, estes são alguns dos filmes, curtas e séries que estarão disponíveis para streaming de forma exclusiva no Brasil e América Latina pelo streaming da Disney:

 - Animações clássicas da Walt Disney Signature Collection, da Walt Disney Animation Studios, criados ou inspirados na imaginação e no legado de Walt Disney, incluindo: “BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES”, “A BELA E A FERA”, “PINÓQUIO”, “BAMBI”, “O REI LEÃO”, “A DAMA E O VAGABUNDO”, “PETER PAN”, “A PEQUENA SEREIA”, “CINDERELA” e mais.

 - Os mais recentes sucessos da Disney em live-action, taiscomo: “ALADDIN”, “MOGLI – O MENINO LOBO”, “O REI LEÃO”, “A BELA E A FERA”, “CINDERELA”, entre outros.

- Filmes produzidos pela Marvel Studios e distribuídos pela Walt Disney Studios que fazem parte do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) de “HOMEM DE FERRO” a “VINGADORES: ULTIMATO”.

 - A saga completa de STAR WARS, desde a estreia em 1977 até o ápice em 2019, além de títulos lançados no cinema que ampliam esse universo como “ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS” e “HAN SOLO: UMA HISTÓRIA STAR WARS”.

 - A coleção completa dos filmes inovadores favoritos dos fãs da Pixar Animation Studios, como “TOY STORY”, “DIVERTIDA MENTE”, “VIVA: A VIDA É UMA FESTA”, “WALL·E”, “UP – ALTAS AVENTURAS”, “MONSTROS S.A.”, “PROCURANDO NEMO”, “OS INCRÍVEIS” e “VALENTE”, assim como todos os curtas inesquecíveis da Pixar, entre eles “Bao” e “Os Heróis de Sanjay”, vencedores do Oscar®. 

 - O repertório completo de episódios de séries de sucesso com produção local da Disney que será gradualmente incorporado ao Disney+ para que um novo público descubra histórias como “Violetta”, “Sou Luna”, “BIA”, “O11ZE”, “Juacas”, “Peter Punk”, “Jungle Nest”, “Highway Rodando a Aventura”, “Quando Toca o Sino” “Art Attack” e crianças em idade pré-escolar poderão aprender e se divertir com “Nivis: Amigos de outro mundo”, “Junior Express”, “A Floricultura da Nana”, “A Casa do Disney Junior”, “Morko e Mali”, “O Jardim da Clarilu”, “Playground” e “Playhouse Disney”.

 - As séries preferidas do Disney Channel como “Hannah Montana”, “Zack & Cody: Gêmeos em Ação”, “Kim Possible”, “A Casa do Mickey Mouse”, “PJ Masks – Heróis de Pijama” e “Jake e Os Piratas da Terra do Nunca” além dos filmes originais do Disney Channel favoritos de uma geração, incluindo: “High School Musical”, “Camp Rock” e “Descendentes“.

 - Aventuras incríveis do National Geographic, incluindo: a série documental “One Strange Rock” (apresentada por Will Smith); a série documental “Origens: A Evolução Humana”, que conta com o famoso anfitrião Jason Silva; “Jane Goodall: The Hope”, o documentário que marca os 60 anos de sua chegada à Tanzânia para estudar o reino dos chimpanzés; “Before the Flood”, protagonizado por Leonardo Di Caprio; “Free Solo”, o documentário vencedor do Oscar® na categoria “Melhor Documentário”; e programas produzidos na América Latina como “Ciência do Absurdo”.

 - Algumas das séries de televisão da Marvel desde 1979 até os dias de hoje, incluindo “X-Men”, “Homem-Aranha” e “Marvel’s Runaways”.

O Disney+ inclui cerca de 650 filmes, aproximadamente 7500 episódios de programas e séries, além de dezenas de séries originais em seu catálogo. Até 2024 é esperado que esses números cresçam de acordo com o slide a seguir, apresentada no último Disney’s Investors Day.






O Disney+ permite quantos perfis?

O Disney Plus permite até 7 perfis separados em uma única conta. Para cada perfil do Disney Plus, você pode definir um nome e um avatar.

Os perfis no Disney+ podem ser editados, permitindo alterar o ícone do personagem, o nome do perfil ou excluí-lo completamente.
Criar vários perfis na conta do Disney+ não apenas ajuda a manter sua lista de favoritos separada, mas pode impedir que outros usuários alterem as recomendações automáticas baseadas em suas preferências. Além disso, é na criação/edição de perfil que os pais definem se o perfil é infantil, o que reflete em uma interface mais amigável para as crianças e conteúdo adequado para elas.
Amazon Prime Video e o Hulu permitem seis perfis, enquanto a Netflix permite apenas cinco no máximo. Os serviços da HBO não oferecem um recurso de perfil separado e limitam os usuários apenas ao número de dispositivos registrados conectados à sua conta.

Os sete perfis no Disney Plus podem ser criados e alterados a qualquer momento, independentemente de optar por fazê-lo no computador ou no app do dispositivo móvel.

Depois de criar o número máximo de perfis no Disney Plus, a opção de adicionar outro desaparecerá. No entanto, você pode usar o recurso de edição para excluir contas que já criou, retornando a opção de adicionar outro perfil.

Enfim, se você gostou, siga nossa redes sociais que sempre irão te manter informados sobre esse e mais assuntos.



Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem