Na segunda-feira passada, cosmonautas russos detectaram fissuras no módulo Zarya da Estação Espacial Internacional, e deram um alerta dizendo que elas poderiam se alargar com o tempo e até desestabilizar a ISS. Mas ainda seria possível concertar o problema.


Módulo Zarya

No momento, a situação parece ser um pouco mais tensa do que eles haviam previsto. Segundo o engenheiro-chefe da empresa espacial russa Energia, o laboratório orbital está enfrentando problemas muito sérios em relação aos sistemas de voo do Zarya.


Módulo Zarya

Uns 80% dos sistemas já expiraram, e isso pode causar uma falha irreparável a qualquer momento. Esse problema já tinha sido apontado pelo governo russo em abril deste ano.

A política também tem um papel importante na questão. A Rússia já ameaçou deixar o programa da ISS em 2025, caso os Estados Unidos não suspendam as sanções contra o setor espacial do país.

Desde então, há suspeitas de que o país esteja procurando por sinais de desgaste como desculpa para abandonar o laboratório espacial antes do tempo.

De qualquer forma, a estação espacial já ultrapassou em cinco anos a expectativa original de uso, e deve ser aposentada logo.

Mas o agravamento dos danos resultantes da longa jornada de operação complica a situação atual, ainda mais com a possibilidade da Russia abandonar o projeto, e deixar a estação espacial em más condições.


Siga o MundialGeek nas redes sociais e não fique por fora dessa e mais notícias do mundo Espacial.

Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem