Em abril e maio do ano passado, foi capturado um sinal de rádio que pode indicar a existência de vida extraterrestre vindo da direção da Proxima Centauri, estrela anã-vermelha localizada a 4,2 anos-luz da Terra. A origem do feixe estreito de luz será investigada por cientistas do projeto Breakthrough Listen, mas uma fonte ouvida pelo The Guardian adiantou a possibilidade de uma grande descoberta.

De acordo com um fonte não identificada contatada pelo jornal britânico, o sinal captado em 2019 pelo telescópio Parkes, na Austrália, é visto como “o primeiro candidato sério desde o sinal ‘Wow!'”.

O “Wow!” foi um sinal forte registrado em 1977 pelo astrônomo Jerry Ehman. Com cerca de 72 segundos de duração, o sinal é considerado uma das maiores provas da existência de civilizações alienígenas fora da Terra.


Sinal detectado em 1977 deu uma animada na hipótese da existência de aliens no universo. Imagem: NAAPO/Divulgação

Apesar de termos diversos sinais semelhantes aos do ano passado detectados desde 2015, nenhum deles demonstrou “aparente mudança em sua frequência considerada consistente com o movimento de um planeta”, como descreveu o The Guardian. E esse é um fator motivador para o desenvolvimento do estudo, intitulado de BLC1.

O astrobiólogo e professor de comunicação científica da Universidade de Westminster, Lewis Dartnell, demonstrou entusiasmo com o início dos estudos. “Há muito tempo que procuramos vida alienígena e a ideia de que ela poderia estar na nossa porta, no próximo sistema estelar, está acumulando improbabilidades sobre improbabilidades”, afirmou Dartnell.

No entanto, a Breakthrough Listen, que vai liderar o estudo, mantém cautela até novas apurações. “A equipe Breakthrough Listen detectou vários sinais incomuns e está investigando cuidadosamente. Esses sinais são provavelmente interferências que ainda não podemos explicar totalmente”, disse Pete Worden, diretor executivo das Breakthrough Initiatives, acrescentando que “mais análises estão sendo realizadas”.


Aliens podem existir?

No começo de dezembro, o ex-general israelense Haim Eshed confirmou que existe vida extraterrestres e disse que uma divulgação oficial ainda não foi realizada pelo fato de a humanidade “não estar pronta” para lidar com a notícia.

Segundo Eshed, há uma base subterrânea em Marte, habitada por alienígenas e representantes dos Estados Unidos.


Segundo Eshed, núcleo do Planeta Vermelho seria abrigo de alienígenas e humanos. Imagem: Nasa/Divulgação

O ex-diretor do programa de segurança espacial de Israel afirmou ainda que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cogitou a revelação de existência extraterrestre, mas foi impedido por membros da Federação Galática.

Outras informações e curiosidades foram publicadas no novo livro de Eshed, chamado “O Universo Além do Horizonte – Conversas com o Professor Haim Eshed”.

Siga o MundialGeek nas redes sociais e não fique por fora dessa e mais notícias do mundo misterioso espacial.

Fonte:  The Guardian

Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem