1 - O gigante impossível

A Via Láctea é bem grande. Ela tem cem mil anos-luz de diâmetro, ou seja, se viajássemos em um veículo de ficção científica na velocidade da luz, levaríamos cem mil anos para percorrer nossa galáxia. Agora imagine a LQG, que tem quatro bilhões de anos-luz de diâmetro! Trata-se de uma estrutura formada por setenta e quatro quasares, e ela quebra as regras da astrofísica o tamanho máximo de qualquer estrutura cósmica deve ser de apenas 1,2 bilhões de anos-luz. Os cientistas não fazem ideia de como a LQG se formou.


2 - O maior reservatório de água do universo

Engana-se quem pensa que o planeta Terra é o lugar onde há mais água. A 12 bilhões de anos-luz de distância, está o maior reservatório do universo - no centro de um quasar. Ele tem 140 trilhões de vezes a quantidade de água nos oceanos de nosso planeta. Porém, por estar perto de um buraco negro colossal, a água se manifesta na forma de uma enorme nuvem com centenas de anos-luz de diâmetro.


3 - A maior corrente elétrica existente

Provavelmente gerada em um enorme buraco negro, essa corrente elétrica de proporções literalmente cósmicas possui um exa-Ampère - o equivalente a um trilhão de raios juntos. Aparentemente, ela é transportada por um jato cósmico a dois bilhões de anos-luz de distância da Terra.


4 - Framboesa e rum no centro da galáxia

No centro da Via Láctea há uma nuvem de poeira chamada Sagittarius B2. Ela é composta de bilhões de litros de álcool que flutuam por lá, e também por moléculas de metanoato de etila. Considerando esses componentes, é possível que se visitássemos a região sentiríamos cheiro de rum e gosto de framboesa.


5 - Partículas-fantasma

Neutrinos são um tipo de partícula subatômica elementar - ou seja, não existe partes menores dentro deles - e são semelhantes aos elétrons, exceto pelo fato de que os neutrinos não têm carga elétrica e são 6 milhões de vezes mais leves do que a massa de um elétron. São tão minúsculos que os cientistas os apelidam de "partículas fantasma". Eles são altamente voláteis, praticamente não interagem com a matéria e não são afetadas por campos magnéticos. Em outras palavras, percorrem bilhões de anos luz atravessando matérias, sem nunca mudar de direção. Passam através de planetas, estrelas e galáxias como mini-fantasmas. Eles estão passando por você agora mesmo! No entanto, os neutrinos têm um papel significativo sobre como as galáxias estão distribuídas pelo espaço.

2 Comentários

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem