Nesta segunda feira dia 28 a Xiaomi anunciou o seu novo topo de linha para 2021: o Mi 11. O dispositivo, vem com lista de especificações invejável, conta com uma tela de altíssima resolução e tecnologia OLED. A fabricante optou por utilizar um painel com taxa de atualização diferenciada, algo que deve chamar a atenção dos gamers.

O novo celular da Xiaomi é o primeiro smartphone do mercado com o novo SoC Snapdragon 888. Até então, o chip de processamento mais poderoso da Qualcomm. O design mais fino e leve busca dar um visual diferenciado para a linha de dispositivos high-end da fabricante chinesa.

Confira a lista completa de especificações técnicas do Mi 11 abaixo:


Especificações do Mi 11

Além do SoC Snapdragon 888 o dispositivo possui GPU Adreno 660 com frequência de 747 MHz. Imagem: Xiaomi/Divulgação

O Mi 11 chega às lojas em duas versões: uma com 8 GB e outra com 12 GB de memória RAM. O display de 6.81 polegadas possui resolução de 3200×1440 pixels e é compatível com a tecnologia HDR10+. Com uma taxa de atualização elevada que é um dos grandes destaques da tela do Mi 11. O painel utilizado no aparelho pode atingir até 480 Hz, algo inédito no segmento de smartphones e ideal para a fluidez nos games mais pesados.


Na parte traseira, o Mi 11 possui três sensores de câmera. Um principal, outro para fotos em profundidade e uma lente para fotos ultrawide. Imagem: Xiaomi/Divulgação

Falando em câmeras, o gagdet conta com um sensor principal na parte traseira com 108 MP e abertura f/1.85. A presença da estabilização ótica na lente principal pode ajudar a evitar fotos tremidas ou embaçadas. O sensor secundário de 5 MP com abertura f/2.2 é dedicado para imagens em profundidade. Por fim, a terceira câmera com sensor de 13 MP e abertura f/2.4 permite capturar fotos ultrawide. Vale destacar que o Mi 11 conta com apenas um sensor frontal dedicado para selfies, as especificações desse sensor ainda não foram reveladas pela Xiaomi.

A versão com 8 GB de RAM possui armazenamento interno de 128 GB, enquanto a variante com 12 GB conta com 256 GB de espaço. No quesito conectividade, o Mi 11 é compatível com as últimas tecnologias do momento, como Wi-fi 6 e Bluetooth 5.1. O aparelho também é compatível com redes 5G e possui leitor biométrico embutido na tela.


Design industrial e preço

A Xiaomi deixou o visual do Mi 10 para trás e preferiu apostar em algumas mudanças relevantes. O Mi 11 tem bordas mais reduzidas, além do vidro ligeiramente curvado tanto na parte frontal como na traseira do aparelho, algo que deve ajudar na pegada do dispositivo. O Mi 11 também é quase 1mm mais fino que seu irmão mais velho, além de 12 g mais leve.


Visual mais moderno é a aposta da Xiaomi para o seu novo flagship para 20201. Imagem: Xiaomi/Divulgação

Não está muito claro qual o grau de resistência do dispositivo contra água e poeira. O Mi 11 é compatível com até dois chips ao mesmo tempo. Por fim, a bateria de 4,600 mAh encerra a lista de especificações do gadget. O dispositivo sai de fábrica rodando o Android 11 com a interface MIUI. Lembrando que o dispositivo segue sem carregador na caixa. Cabe ao usuário utilizar um acessório compatível ou optar por comprar um carregador novo separadamente o que não é legal.

O lançamento mostrou apenas a versão do Mi 11 destinada para o varejo chinês. A expectativa é de que outra versão global e a europeia também sejam reveladas pela Xiaomi nas próximas semanas. O dispositivo já está em regime de pré-venda na China, com entregas previstas para começar no dia primeiro de janeiro de 2021.

O Mi 11 com 8GB de memória e 128 GB de armazenamento está saindo por U$ 611 na China (cerca de R$ 3.175 em conversão direta). Esse preço final pode mudar de acordo com a região e a versão do aparelho.

Siga o MundialGeek nas redes sociais e não fique por fora dessa e mais notícias do mundo tecnológico.


Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem