Esse filme é um clássico e retrata com realismo as nossas perseguições inconscientes. Nancy é perseguida mortalmente por um assassino que ataca enquanto dormimos, nosso inconsciente nos ataca, nossos medos mais profundos. Os pesadelos parecem trazer a realidade consciente o mundo do qual nos escondemos, eles parecem tomar vida e nos alcançam em nosso momento o qual seria de recuperação.

A Hora do Pesadelo nos traz o confronto com com uma realidade paralela, Fredy Krugüer ali é o assassino da alma, ele atacam nas dores mais profundas e traumáticas. Qual o seu maior medo?! Quem tem pesadelos recorrentes sabe a sensação de perseguição que eles carregam e como se formam enquanto um inferno interno.


Essas sensações as quais não conseguimos exteriorizar, contar de forma lógica assim como faz sentido na nossa cabeça e nos nossos pesadelos traz uma confusão mental imensa e nos mergulha em um abismo da solidão. De repente o que faz todo sentido em nossos pensamentos, se perde por completo quando tentamos externalizar em palavras, parece se perder quando tentamos partilhar, quando tentamos fazer sentido. Não é por não conseguir traduzir ao mundo temporal que os nossos pesadelos não existem. Em A Hora do Pesadelo, pessoas morrem até que se acredite no Fredy Krugüer.

Você pode gostar de ler também:
E também analisei séries aqui, como a de Supernatural em:



Não vamos duvidar dos nossos pesadelos ou somente reprimi-los, o melhor sempre é tentarmos lhe dar com o que nos assombra, encarando os medos até que deixem de dar medo. A presença de um mundo paralelo em nosso inconsciente por vezes está atrelado a alma, ao espírito, por isso se tornam tão aterrorizantes. Por vezes parecem mais reais do que quando estamos acordados, mas a lição a ser tomada é a de não se render e não se desacreiditar enquanto alguém que vive uma realidade em confronto com esta e é não se perder, não se deixar levar pelo desespero que nos esperam em nossos sonhos.

Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem