Dean Winchester sempre apresenta seu cansaço diante da vida e em muitas vezes apresenta a sua incompreensão diante da vida a qual vive e para onde ela o levara, qual o sentido de tanto sofrimento?!]

Sinopse - Supernatural
Sammy e Dean viajam por todo o país dando continuidade ao seu legado caçando monstros, salvando pessoas. Entre tantos combates ele tem suas questões sobre suas vidas além desse mundo, a família conquistada na estrada. Eles seguem acreditando em seus destinos.

Eu ainda vou escrever um tratado Winchester...

Sobre Dean Winchester... Apesar de enfatizarem muitas vezes o lado cômico inerente a sua personalidade como uma forma de lidar com a vida, Dean Winchester sempre apresenta seu cansaço diante da vida e em muitas vezes apresenta a sua incompreensão diante da vida a qual vive e para onde ela o levara, qual o sentido de tanto sofrimento?! Essas questões parecem o perseguir e motivar a continuar, como se não ter respostas o fizesse continuar em uma busca, uma busca altruísta. As respostas estão aqui, muitas vezes precisamos ir além para voltar e entender que esse é o tempo e a ordem de tudo. Ele sabe que precisa continuar e isso é tudo. Sua personalidade é construída em cima de aspectos infantis e solitários, ele cativa os nosso corações e nos faz torcer para tudo dar certo, ele nos faz acolhê-lo. Essa doçura trazida em seu olhar e essa coragem nos punhos... Você sente a entrega de seu coração em cada vez que se doa para salvar a vida de alguém, é nítido a necessidade de morrer para viver. Quanto mais ele se entrega, mais ele cresce, ele não retém, não se economiza, não conta as gotas de suor e sangue sacrificados, isso fala sobre sua grandeza, a verdadeira grandeza de ser.

Quer ler mais sobre Supernatural? Leia também
Tem mais na Things Hunter sobre séries, em


Por mais motivos que tenhamos para fugir da vida e da obrigação em sermos melhores a cada ação, lembramos que essa é a nossa missão aqui. Podemos esperar o melhor do mundo e devemos, mas não podemos parar para lamentar ou deixar de fazer o que se correto usando justificativas mesquinhas, não faça de você mesmo espelho do mundo, isso é egocentrismo, mas vamos agir segundo princípios éticos e acreditarmos sempre que fazemos o melhor e teremos o melhor. A vida tá aí cheia de motivos para sair atropelando os outros, as situações, mas fazemos a diferença quando conseguimos converter todo o nosso drama pessoal para situações maiores que nós mesmos, quando nos doamos ao mundo, só precisamos confiar. Ficar medindo tudo o que se dá é querer trocar cada grão, cada gota, isso é ser mesquinho. O que fazemos na vida é confiar. Isso tudo aqui parece mais um sonho predisposto a nos condenar. Conseguirmos nos manter fortes e nobres aqui parece reservar um lugar digno no mundo, um lugar de acolhimento e conforto para nossas almas, isso não é ilusão. A música Carry On do Kansas retrata muito bem a saga Dean Winchester, completamente apropriada.


Às vezes, tudo o que precisamos é passar por tudo o que temos que passar com resignação, sem ficarmos nos lamentando ou chorando pelos cantos. A vida é efêmera, quem já passou dos 30 anos sabe o quão rápido passa o tempo, o melhor é saber viver, levar a vida corretamente, sem provocar grandes traumas, tentando superar nossas vulnerabilidades, isso é bravura. Um dos melhores traços de uma personalidade, o mais belo é a nobreza e sobre isso o Dean ensina, os Winchester's ensinam bem. A melhor forma de brilhar é sendo generoso, é se desprender. A mesquinhez é uma prisão em si, não se pode quantificar a vida, sentimentos. Quando evoluímos percebemos o quanto perdemos enquanto parávamos para contar até mesmo o que deixamos de ruim. Ressignificar não pode ser reter, aprisionar. Nobreza não é ter, é ser.


Essa capacidade de se doar vem de um domínio e autoconhecimento, saber que se dando mais ganha do que se perde. É ser ainda mais você, é acreditar na lei suprema do retorno e se entregar. Todas as respostas para as questões estão aqui e nem sempre conseguimos encaixar as peças desse adorável quebra cabeça que é a vida e ainda dentro dessa limitação acreditamos sermos donos ou controlar o que está perto... Isso é auto suficiência ou arrogância?! O melhor é deixar ser, deixar ser você mesmo, deixar os outros serem em seu tempo e espaço, deixarem viver. A gente vive tentando fazer o melhor para o mundo e esperando, torcendo para sermos beneficiados por esse próprio mundo. É isso o que a gente tem, mas vamos ser sempre melhores nessas vivências e tentativas, vamos superar a nós mesmos.

A resiliência e a confiança diante das piores tragédias pessoais ali sentidas e transformadas são inspiradoras. Por mais triste que seja a situação temos sempre a capacidade de supera-las, por mais intensa que seja a dor... O tempo passa, nos estabelecermos padrões para vivermos um dia de cada vez acreditando naquele dia que fará valer toda a luta, acreditando que cada dia o qual nos obrigado à levantar da cama estará ajudando alguém em alguma situação. Aprender a viver nas piores dificuldades, não colocar nada acima de nós mesmos, não deixar nada nos sufocar... essa é uma lição válida ministrada pelo Dean. Essa capacidade de ir além é Sobrenatural e é humana.


Se importar, sentir, não é se deixar sucumbir a dor, mas aprender a lidar com ela. A capacidade de viver e saber levar tudo o que nos aparece acreditando em alguma lição ou prova, acreditando em algo além de nós. Acreditar em todas as situações como parte da nossa estrada é inspjrador, nos motiva a não ter medo de viver. Acreditar no que você faz para si mesmo e para o mundo. Ainda que o Dean Winchester não se sentisse bem com um mal sendo despertado vez ou outra, ele acredita em sua capacidade de fazer o seu melhor salvando o mundo, salvando pessoas, seguindo o legado da família.

Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem