Pat e Tiffany estão vivenciando um luto, cada um à sua maneira. 

Sinopse - O Lado bom da vida

Pat surta após encontrar sua esposa no banho com o professor de história. Internado e em tratamento por apresentar um quadro bipolar, ele saí do hospital em busca de reconquistar sua ex esposa com quem não tem contato por uma ordem de restrição. Ele encontra Tiffany, uma moça em um quadro depressivo e ambos entram em uma ajuda mútua envolvendo uma carta para a ex de Pat e a Tiffany consegue um parceiro de dança para o concurso o qual a Tiffany deseja muito participar.

 Um breve ensaio sobre determinação

Pat e Tiffany estão vivenciando um luto, cada um à sua maneira. Eles se encontram em um momento de busca por sobriedade emocional e acabam conseguindo se ajudar. Suas idiossincrasias, completamente coerente ao quadro, permitem aos dois uma entrega real. Às vezes parece loucura pensarmos obsessivamente em uma situação, mas se pensamos tanto assim e não conseguimos nos desvencilhar dessa tortura mental, não seria necessário continuar pensando e se atormentando?! Não estou incentivando aqui o masoquismo, longe disso, mas me coloco nessa situação tão passiva, já muito relatada por conhecidos, já muito vivida por mim. Quando nos afastamos da situação sabemos olhar e dizer, "pare de pensar", mas para quem já viveu essa sensação de estar refém de seus pensamentos sabe que não é fácil, é como tentarmos encontrar nas entrelinhas das antigas conversas respostas que não foram dadas. Tentamos montar algum texto que seja compreensível encaixar na situação atual. E porquê nos deixam sem respostas?!

Algumas pessoas não se importam muito em como deixam as histórias. Se podemos deixar tudo explicado e tão mais organizado, porquê não fazermos?! Cabe a quem não consegue entender a situação encontrar as respostas, talvez implique em doar um tempo que não vai mudar em nada a história em si, mas poderá nos ajudar a compreender melhor. Às vezes para entendermos uma situação precisamos explorar ao máximo cada cantinho de nossa imaginação, criando um cenário fictício, tanto para entender o contexto quanto para nos entendermos melhor e podermos passar de fase. Enquanto isso vamos nos fortalecendo e vivendo outras histórias e novos laços. Pat vivencia isso muito bem ao lado de Tiffany. Na tentativa de entender o que foi a história de seu casamento, ele se refugia em um mundo só seu até que se deixa envolver com o seu presente e consegue seguir em frente. 


Pat esclarece para si mesmo todo o seu sentimento em relação a Nick antes de se declarar a Tiffany. Ele esgota tudo dentro de si, todas as possibilidades, tudo o que ainda aguardava daquele relacionamento. Para quem parece enxergar tudo embaçado o melhor é encontrar nitidez. Por mais complicada possa ser uma determinadas situação, ela se faz mais pesada quando as pessoas fazem questão de não esclarecer, quando deixam os acontecimentos obscuros. Por mais bonito que seja o sentimento ele precisa ser bem conduzido para que não ser confundido com o sujo. As linhas entre os sentimentos são tênues, precisa-se ser cuidadoso ao expressar-los. Precisamos ser cuidadosos com os laços que cultivando, isso é o que deixamos na vida. Essa rede de amigos, amores é o que nos sustenta. Pat precisava definir suas histórias, sua vida, isso estava dentro dele. Damos o que temos dentro de nós, não dá pra ser diferente, por mais que nos escondemos, o que é latente em nós vem a luz, o que somos.

Tem mais da nossa coluna Things Hunter em
Conheçam pais determinados no nosso especial

O Lado Bom da Vida apresenta um personagem com um quadros bipolar, mas quem não se vê ou nunca se viu obcecado por uma situação até seu completo desgaste no seu íntimo?! Talvez a diferença ali seja que ele se expõe mais do que as pessoas "normais". Rsrsrs. Acho que eu não sou normal. Quando não temos respostas e isso nos fere, trabalhamos em nós mesmos. Podemos trabalhar a nossa resiliência nos fortalecendo internamente com mantras diários, pensamentos de superação ou nos permitimos esgotar a situação, esgotar a história, pensar até percebermos que nada mais faz sentido ou que aquela pessoa não vale a pena. Quando entendemos o relapso do outro, entendemos muitas vezes que estamos sós. É doloroso, eu sei. Mas o melhor é que a gente melhora com tudo isso e a história em si é superada, a gente segue. Às vezes, ficar ouvindo um disco até riscar é necessário, só não deixe o seu vizinho ser vítima do seu momento, ouça sozinho.  


Se o outro não se preocupa em concluir uma situação para deixar o que é bom, procurando pelas respostas, nas entrelinhas você encontrará, você mesmo. No fim entendemos que o outro é uma parte nessa nesse encontro mas a nossas conquistas são solitárias, muitas vezes. Preste atenção quando for diferente, poderá ser a pessoa que lhe fará ouvir o mesmo disco riscado a vida inteira. Rsrsrs. Às vezes o outro é confuso e nos deixam confusos também. É importante não tomarmos tudo enquanto doença mental. Todos nós já vivemos conflitos emocionais, mas tudo na vida são propostas para evolução. O Pat e a Tiffany tentavam se encontrar nesse novo mundo que se abriu, eles conseguem recomeçar. Às vezes tudo o que a gente precisa é se encontrar, encontrar com pessoas às quais realmente possam se doar.

Pat demonstra do início ao fim sua obstinação em superar a lacuna dentro de si e para isso ele se entrega de todas as formas que uma pessoa pode se entregar na tentativa de concluir sua história. Seguir em frente muitas vezes é concluir a história passada, se deixar aberto para o novo. Ele se mostra determinado a viver, antes de tudo. É uma referência para as pessoas que se sentem perdidas por estarem em confusões emocionais. A confusão está dentro de nós mesmos. Depois que saímos das situações, vemos o sol brilhando através da nossa janela. 


Quando a doação de dá naturalmente, sentimos o encaixe, o preenchimento das lacunas tidas como inerentes a nós. Quando encontramos a pessoa que nos entende em toda a nossa complexidade e profundidade, sentimos o sentido de tudo o que vivenciamos até aqui. Tiffany se encaixa perfeitamente a família de Pat, ela entra no esquema das apostas dando toda a configuração que o pai do Pat buscava expressar até ali. A sincronicidade agi, tudo ganha naturalmente o seu contorno quando realmente nós entregamos a situação. A evolução é um processo doloroso e lento, mas essencial a vida. Se precisa esgotar o que lhe traz lágrimas, faça isso, mas deixe pra trás, aproveite e dê você rumo, desfecho as suas histórias. Seja capitão/capitã de sua vida. 


Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem