A fama precoce deixa suas feridas, ainda que a fama seja almejada desde a infância por muitos ela pode ser dilacerante a alma e deixa suas marcas. O canadense Corey Haim foi um jovem promissor, conquistando fãs nos seus trabalhos teens, retrato de sua geração. Com seu jeito travesso, inquieto, um tanto acelerado, seu olhar atento e assustado, ele ganhou plateias nos cinemas na década de 80 e logo chegaram junto com sua notoriedade, notícias de seu envolvimento com drogas e álcool, dependência em cocaína.

Corey Ian Haim nasceu em Toronto, Canadá em 1972, filho de Bernie Haim um franco canadense e Judy Haim uma israelense. Chamou atenção em seu primeiro papel, Romance de Murphy (85), onde era filho da Sally Field, pode se dizer que teve oportunidade para demonstrar seu talento desde o início e em seguida A Hora do Lobisomem (85). Em A Inocência do Primeiro Amor (86) teve a chance de encarnar seu primeiro adolescente, pelo que seria sua imagem popularizada no gênero teen, teve seu talento mais explorado enquanto um menino de 14 anos apaixonado por uma mulher mais velha, não possui um caráter erótico (lembra aquela produção nacional). Logo encontrou o seu parceiro Corey Feldman com quem dividiu a tela em Garotos Perdidos (87), clássico teen, Sem Licença para Dirigir (88) retratando bem a realidade dos adolescentes e seus anseios do cotidiano. Além da série Two Corey, se tornando um dos atores teens mais bem pagos. Ele já havia conquistado Hollywood e parecia ser para sempre.

Corey Feldman e Corey Haim em Sem Licença para Dirigir (1988)

O jovem resgata nas telas a alegria própria dos adolescentes da década de 80. Já se tinham alguns atores responsáveis por interpretar personagens mais profundos nas telas como o River Phoenix (temos um artigo sobre ele), Corey traz a inocência cotidiana de garotos que pensam nas garotas e se interessam por HQ's contando histórias de vampiros e se juntando aos amigos para proteger a família, bem no estilo cômico e afetuoso. Ele trazia em suas interpretações o garoto meigo de todas as fantasias teens, levado e ousado, romântico. Rsrsr. O seu jeito sedutor e carismático o levou rapidamente ao sucesso e essa aceleração não rendeu tão bem lhe proporcionando desde muito cedo vícios os quais destoava da personalidade cativante do grande público. Nem de longe Corey trazia a rebeldia James Dean de ser (temos um artigo sobre ele), mas certamente ele foi vivenciando situações as quais lhe trouxeram dores profundas as quais foram ficando pesadas demais para suportar, ele parece ter sido consumido.

Corey Haim e Cody em Garotos Perdidos (1987)

Um rapaz irradiante onde passava, sua alegria era vista à distância. Parece não ter pensado nos riscos e se deixado contaminar, começou a beber ainda muito cedo e logo a consumir cocaína e crack se tornando assim dependente químico. Essa passa a ser sua condição a qual trava a vida inteira. Diferentemente de outros astros, Corey entrava na fantasia de ser eternamente popular se deixando levar pelo que lhe cercava, mesmo o tóxico. Ele estava cercado de toda atenção que havia, todo o dinheiro, era o jovem mais requisitado para papéis teens e estava em todas as capas de revistas. O Mundo parecia sem limites, não havia grandes responsabilidades, a figura que aparecia por trás dele era de sua mãe, ele só precisava ser o Corey, todos amam o Corey.

Teve uma canção de sucesso com seu nome, "Whateaver Happened to Corey Haim?". O sucesso do R.E.M "It's End of The World As We Know It", estava na trilha sonora do filme Um Sonho Diferente (1989), no qual Haim atuava. Ele estava presente em todos os cenários, no inconsciente coletivo dos jovens de todo o mundo como o adolescente 'queridinho', exemplo de amabilidade e meiguice sem tirar a alegria e problemas de todo jovem. Sua vida não estava sendo tão engraçada quanto nas telas, ele deixou de frequentar a escola e mentia para sua mãe. A imagem de um jovem inocente e amável estava caindo junto com a pessoa. Logo ele se tornou a referência de todo ator que consegue a fama rápido e não consegue manter. Logo ele se tornou a imagem de um rapaz problemático que se deixou levar pelas drogas. Sucesso repentino, queda repentina.

Corey Haim em O Limite do Terror(1988)

Em 1990 o ator surgiu ao lado de Patricia Arquette em um estilo diferente, um filme futurístico, Rollerboys. ele atuou novamente ao lado de seu parceiro Corey Feldman em Envolvidos com o Perigo (1992), um filme mais ousado dos quais havia atuado. Parecia estar tentando retomar a sua carreira agora com outro estereótipo, depois de ter perdido drasticamente seu público. Nesse filme ele contracena também com sua ex-namorada Nicole Eggert, ela também o salvou, levando-o a um pronto atendimento por uma crise nervosa precisando fazer uma desintoxicação. Ele conseguiu dar continuidade na sua volta, não mais alcançou o êxito anterior, mas atuou em mais filmes como Fast Getaway ll(1994) dando sequência a um trabalho anterior, Escola de Mergulho(1995) ao lado de Feldman e Life 101, do mesmo ano.

Um sonho diferente (1989) / Reality Show The Two Coreys (2007)

Seu colega Brooke McCarter, com quem atuou em Garotos Perdidos, administrou sua carreira até a metade da década de 90. Desde que Haim tentou se desvencilhar das do uso de drogas, McCartney começou a gerenciar sua carreira na tentativa de ter o ator recuperado, Mas com a dependência instalada essa tarefa parecia cada vez mais difícil. seu amigo Corey Feldman também precisou pôr limites em Haim, tendo que demiti-lo após exagerar nas drogas e desmaiar no set de filmagens, Feldman pediu ao amigo para pegar mais leve, assim imagino a conversa, mas ele se recusou, obrigando Feldman a árdua tarefa de dispensá-lo.

Corey Haim e Nicole Eggert em Envolvidos com o Perigo (1993)

Em 30 Outubro de 2008 ficou noivo da atriz Tiffany Shepis, antes tinha sido noivo da atriz Holly Fields em 1996, mas o relacionamento foi interrompido bruscamente. Chegou a dar um anel de noivado a Nicole Eggert, com quem fez alguns filmes, mas o relacionamento não seguiu. Namorou a atriz Alyssa Milano durante a adolescência, ela se despediu do ator após seu falecimento em seu twitter.


Você pode gostar de ler sobre
E também sobre outro ator que nos deixou precocemente


Haim justificava sua queda emocional e o abuso as drogas a uma violência sexual a qual ele teria sofrido em Hollywwood pelo ator Charlie Sheen, no set do filme Lucas em 1986, ele estava com 13 anos e isso foi confirmado por Feldman mais tarde, Sheen negou as acusações e mais tarde foi revelado por Judy Haim que o ator teria sido abusado por Dominick brascia. Parece que foi difícil para ele ter que ficar calado, ele havia se tornado refém. Hollywood é cruel. Ele começou cedo no meio de onde havia bebidas e drogas facilmente, essa relação com as drogas foi também vivenciada por outros astros da década de 80, porém o ele foi se submetendo a vícios em medicamentos, não conseguia se libertar.


Em março de 2010 Corey Haim faleceu em decorrência de problemas cardíacos e pneumonia adquiridos pelo uso abusivo de drogas. Foi sepultado na capela do Thornhill em Toronto, tendo tido as despesas pagas por vendas de suas recordações realizadas por um site. Para manter a tranquilidade, respeito e introversão necessários no momento da despedida, a família pediu para Feldman não comparecer à cerimônia do funeral e assim foi feito por ele, se despedindo através de uma carta.



Fonte: Wikipedia. AdoroCinema.

Deixe o seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem